4 de dezembro de 2008

MEU SUICÍDIO SILENCIOSO

O cérebro humano, é um órgão estranho. É capaz de ajustar e se adaptar a qualquer coisa. Quando se é bebê, não se enxerga muito bem, e as coisas estão de ponta-cabeça, porque você acabou de sair de um pacote. Conforme se vai crescendo, depois de alguns dias ou meses, seu cérebro o "tapeia" para que você acredite que tudo está na posição certa. Basicamente, a mesma coisa aconteceu comigo. Meu cérebro me "tapeou" para me fazer pensar que a carga extrema era a única carga que existia. As coisas eram assim mesmo. Eu não consigo sentir nada agora. Meus nervos estão mortos e só consigo sentir extremos. Na primeira noite que passei, sabendo que enfim não podia ter a mulher da minha vida ao meu lado... Eu percebi que não podia mais fazer planos para continuar vivendo. Eu cortava meus braços e torso com lâminas afiadas, mas agora estou conectado no mundo dela. Com relação as facas, eu queria desesperademente sentir alguma coisa, qualquer coisa. Quando percebi que as lâminas eram afiadas demais para causar dor, eu achei algumas facas enferrujadas, e quando você me amar finalmente, eu vou estar à beira da morte. Eu não me preocupo com a morte. Já estou condenada mesmo. Todos nós estamos. Acho que só estou vegetando um pouco nessa rocha decadente, antes de tudo acabar.
....

4 comentários:

Fernanda! disse...

Minha linda! Tomei a liberdade de invadir seu espaço tão particular.

Mais vim te trazer algo q ninguem nunca alcançou...Um lindo Arco-iris e sua cores pra enfeitar o seu dia...Te trago o sol pra aquecer o teu cantinho e com a luz dele te curar das dores.

Beijos no coração e fica em paz.

Torcendo aqui por vc e sua amada, viu?

Fernanda! disse...

Meu coração me mandou de volta aqui...


Eu profetizo em nome de todos os elementos da natureza...Você está curada!

È só acreditar,viu?

Beijos e um abraço bem forte!

UIFPW08 disse...

Não tenha medo da morte, porque aqueles que não têm medo de morrer uma só vez.

"Conhece-te um ti mesmo"

Maurizio

MariTibo disse...

...